quarta-feira, 7 de junho de 2017

Um olhar do paraíso


       6 de dezembro de 1973. Norristown, Pensilvânia, subúrbio da Filadélfia. Susie Salmon (Saoirse Ronan) está voltando para casa quando é abordada por George Harvey (Stanley Tucci), um vizinho que mora sozinho. George a convence a entrar em um retiro, por ele construído. Lá dentro, Susie é assassinada. Os pais de Susie, Jack (Mark Wahlberg) e Abigail (Rachel Weisz), inicialmente se recusam a acreditar na morte da filha, mas precisam aceitar a situação quando seu gorro é encontrado em meio a um milharal, junto a destroços do retiro que estão repletos de sangue. Em meio às investigações, a polícia conversa com George mas não o coloca entre os suspeitos. Com o tempo Jack e Lindsey (Rose McIver), a irmã de Susie, passam a desconfiar de George. Toda esta situação é observada por Susie, que agora está em um local entre o paraíso e a Terra. Lá ela precisa lidar com o sentimento de vingança que nutre em relação a George e a vontade de ajudar sua família a superar o trauma de sua morte.
Título original: The Lovely Bones
Distribuidor: PARAMOUNT PICTURES
Ano de produção: 2009
Tipo de filme: longa-metragem

sexta-feira, 10 de março de 2017

A Acusada


      Este thriller psicológico é baseado em um dos processos judiciais mais controversos da Holanda. Lucia, uma enfermeira, é sentenciada à prisão perpétua por ter matado pelo menos sete bebês e idosos. No entanto, depois do processo, começam a surgir dúvidas sobre a culpa da mulher no caso.
Título original: Lucia de B.
Ano de produção: 2014

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

O menino do dedo verde




Quando li este livro pela primeira vez, eu tinha 12 anos. Fiquei muito impressionada e com muita vontade de ter o dedo verde também. Quem sabe eu poderia fazer como o Tistu, e ajudar um pouco o mundo?

Então, se passaram muitas, e muitas primaveras (mais precisamente verões), na minha vida.

Li novamente este livro neste ano, para o meu filho, que tem 11 anos. E ele me dizia, todas as noites, que queria ter o dedo verde, para melhorar o mundo... Cheguei a pegá-lo esfregando o dedo no chão, para ver se nasciam flores...

É um conto de fadas, sim, mas um conto que nos faz lembrar que podemos sim, ter dedo verde. Basta fazer o bem. E, mesmo quando nos desanimamos com a humanidade, continuar fazendo o bem...